Arquivo da tag: policial

Interseções entre os gêneros policial e gótico em Pedro Bandeira (Márcio Alessandro de Oliveira)

foto blog“Este trabalho é o exame de duas narrativas do brasileiro Pedro Bandeira (1942): Anjo da Morte (1988) e Pântano de Sangue (1987), cuja diegese, como se pretende demonstrar nos capítulos a elas correspondentes, emprega a fórmula do romance policial ao mesmo tempo que se serve dos três elementos precípuos do Gótico literário: o locus horribilis, o fantasma do passado histórico e o monstro. Em Anjo da Morte tais componentes configurariam o Gótico no Brasil, formado por elementos estrangeiros situados no Brasil ou em outro país por escolha de um autor brasileiro, ao passo que em Pântano de Sangue evidenciariam um Gótico brasileiro, caracterizado pela ocorrência de elementos deste gênero com cores autóctones. O objetivo principal é o de investigar o modo como as duas aventuras de Pedro Bandeira se inserem na tradição da narrativa policial, gênero em que as personagens são extremamente racionais, e o modo como empregam os referidos ingredientes do Gótico. Este mantém o medo como o ponto de contato em comum mais visível com o gênero policial. No caso específico de Pedro Bandeira, certos tipos de obscuridade, como torres, passagens secretas e prisões, guarnecem o locus horribilis, o passado histórico que assombra o presente e o monstro, marcados, nas produções literárias aqui examinadas, pelo fantástico-estranho, e não pelo fantástico-maravilhoso.”

Leia a dissertação completa aqui.

(*) Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), no ano de 2018. Republicamos aqui, com fins puramente acadêmicos.

 

 


Violência, erotismo e transgressão: A Grande Arte, um romance “policial” de Rubem Fonseca (Clelia Simeão Pires)

Resultado de imagem para a grande arte rubem fonseca“A dissertação teve como objetivo a análise do romance A grande arte, de Rubem Fonseca, que, em sua composição, apresenta características de uma narrativa policial. Para dar início ao estudo, buscamos sistematizar algumas questões relativas à história do romance policial clássico tomando por base obras que trataram da tipologia do gênero, bem como sua evolução. Em seguida, traçamos um breve panorama da literatura policial produzida no Brasil com algumas de suas principais obras e autores. A partir daí, percebemos que a narrativa de A grande arte pode ser vista como uma paródia do gênero policial, pois resgata algumas das regras peculiares ao estilo ao mesmo tempo em que apresenta elementos discursivos que transgridem as leis que classificam um romance como tal. Aprofundamos nossa investigação na referência a textos de estudiosos que analisaram a obra de Rubem Fonseca com enfoque especial aos temas recorrentes na ficção do escritor por julgarmos tais estudos fundamentais para a compreensão do romance em questão. Com as conclusões chegadas nesse estágio do trabalho, observamos que A grande arte frustra as expectativas dos leitores habituados aos clichês encontrados em narrativas policiais por trazer uma narrativa bem elaborada na qual a descoberta da verdade é dispensável. Tentamos, ainda, relacionar a exploração da violência à atmosfera erótica que envolve alguns momentos da narração. Em conseqüência disso, comparamos a figura do protagonista do romance à do personagem mítico Don Juan, para, finalmente, tratarmos dos aspectos de sua personalidade e de suas relações afetivas.”

Leia a dissertação completa aqui.