O discreto charme da monstruosidade: atração e repulsa em “A causa secreta”, de Machado de Assis (Julio França)

imagem1“O presente ensaio propõe uma leitura do conto ‘A causa secreta’, de Machado de Assis, procurando descrevê-lo como um exemplo de ‘literatura do medo’ no Brasil. O objetivo principal é entender o papel dos personagens monstruosos na produção do medo estético em nossa literatura, a partir dos conceitos de monstruosidade desenvolvidos por Noël Carroll e Jeffrey Jerome Cohen.”

Leia o ensaio completo

(*)Esse ensaio foi publicado originalmente na Revista Eletrônica de Estudos do Discurso e do Corpo, v. 02, nº 02Republicamos aqui, com autorização do próprio autor, com fins puramente acadêmicos.

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: