Medo e desejo em La morte amoureuse, de Théophile Gautier (Cesar Casaroto Filho)

Burne-Jones-le-Vampire“No presente trabalho analisa-se o conto fantástico “La morte amoureuse”, de Théophile Gautier, sob a perspectiva dos estudos do imaginário de Bachelard (2013), de Durand (2012) e da sociologia do imaginário. As figuras fantásticas costumeiramente nascem como apanágio de formas de sociedades que estão sofrendo um processo de mudança, são símbolos escatológicos de uma transformação histórica. Além disso, elas podem ser tanto personagens causadoras de medo quanto de desejo. A lei que as rege, calcada na diferença, faz com que nos sintamos atraídos pelas suas particularidades.”

Leia o ensaio completo

(*) Esse ensaio foi publicado originalmente nos Anais do CENA IV, v.2. Republicamos aqui, com autorização do próprio autor, com fins puramente acadêmicos

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: