O Gótico-Naturalismo em Rodolfo Teófilo (Julio França e Marina Sena)

Lightning+Tree++“Reconhecido por ser o mestre do Naturalismo no Ceará, Rodolfo Teófilo (1863- 1932) retratou, em suas obras ficcionais, a seca e a fome no Nordeste durante o século XIX. Boa parte de suas narrativas são ambientadas no sertão devastado pelas secas – sobretudo aquelas ocorridas em 1877 e 1879 –, dando forma a espaços ficcionais atrozes, miseráveis e ermos. Suas personagens, inseridas em tal espaço, configuram-se como indivíduos que vivenciam os horrores da fome, e por elas são gradativamente transformados em criaturas animalizadas e instintivas, que progressivamente perdem seus atributos humanos. Seu estilo de prosa é contaminado pela forte orientação cientificista que caracterizava a escola da qual fazia parte, fazendo com que descrevesse as cenas mórbidas e de teor sexual com riqueza de detalhes. Por conta disso, o escritor foi acusado pela crítica da época, e pela historiografia novecentista, de ter construído “descrições excessivas” e de ter cometido exageros narrativos. O presente artigo propõe uma leitura de seu romance Os Brilhantes (1895), de modo a demonstrar como os supostos desvios ou exageros de Teófilo em relação ao Naturalismo estariam relacionados à tradição da literatura gótica. Nossa hipótese de trabalho é a de que há, no discurso ficcional do autor, uma confluência entre ambas as poéticas – a gótica e a naturalista.”

Leia aqui o ensaio completo

(*) Esse ensaio foi publicado originalmente na Revista Soletras, nº 30. Republicamos aqui, com autorização dos próprios autores, com fins puramente acadêmicos

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

2 respostas para “O Gótico-Naturalismo em Rodolfo Teófilo (Julio França e Marina Sena)

  • O Gótico-Naturalismo em Rodolfo Te&oacut...

    […] "Reconhecido por ser o mestre do Naturalismo no Ceará, Rodolfo Teófilo (1863- 1932) retratou, em suas obras ficcionais, a seca e a fome no Nordeste durante o século XIX. Boa parte de suas narrativas são ambientadas no sertão devastado pelas secas – sobretudo aquelas ocorridas em 1877 e 1879 –, dando forma a espaços ficcionais…  […]

  • Charles Ribeiro Pinheiro

    Parabéns à Marina Sena e ao professor Júlio França pelo excelente artigo. Fico feliz pela literatura de Rodolfo Teófilo ser estudada em outros estados, visto que aqui no Ceará, os pesquisadores estão mais voltados para a contemporaneidade e esquecendo os autores mais antigos. Uma pena! Pesquiso a obra de Rodolfo Teófilo há 12 anos (atualmente no doutorado) e vejo que seus textos causam um forte impacto aos leitores de todas as épocas. Como a sua atividade intelectual e literária é voltada para o engajamento político, as cenas grotescas e dantescas, descritas em seus textos ficcionais, historiográficos e de divulgação científica, eivadas pelo estilo cientificista, tinham um forte viés moralizante e pedagógico, pois são buscavam a conscientização do leitor por meio do horror, para que as calamidades da seca e pelos descasos políticos não voltassem a se repetir. Aproxima-se muito da visão historiográfica do pensador romano Tácito. Mais uma vez parabéns! Precisamos de mais pesquisas sobre Rodolfo Teófilo. Charles Ribeiro Pinheiro/Fortaleza/Ceará.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: