O gênero horror e o arquigênero: subgêneros e transtextualidade em A casa muda, Audition e a Centopeia humana (Gabriel Costa Correia)

“Este artigo propõe a ideia do gênero horror como uma espécie de arquigênero, gênero que não existe numa forma mais bem definida como o western ou o noir, mas como uma base genérica que permeia as obras lançadas sob sua alçada. Essas obras, por sua vez, podem ser categorizadas a partir de critérios mais objetivos em diversos subgêneros, organizados a partir de elementos temáticos e estéticos em comum e fortemente afetados pelas relações que se estabelecem com outros subgêneros e pelo contexto social e cultural no qual o filme está inserido.”

Leia o ensaio completo

(*) Esse ensaio foi publicado originalmente na Revista Cambiassu. Republicamos aqui, com autorização do próprio autor, com fins puramente acadêmicos.

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: