Violação (Rodolfo Teófilo)

“Violação” (1898), conto do escritor naturalista Rodolfo Teófilo (1853-1932) foi publicado, pela primeira vez, pela Tipografia Minerva. Teófilo, para retratar a epidemia de cólera-morbo, utiliza-se largamente de imagens gráficas de morte, sexo e violência, além de descrições tétricas sobre o espaço narrativo. Em “Violação”, será precisamente a temática da transgressão sexual a mais profundamente explorada.

O conto inicia-se em primeira pessoa e trata da sombria infância do narrador, quando este presenciou a epidemia. Apesar de nos parecer, num primeiro momento, que o texto trataria apenas sobre as impressões de um homem em relação a um episódio traumatizante de sua infância, o conto oferece uma segunda narrativa. O narrador, depois de contar parte da sua vida, revela que ouviu seu pai e um amigo conversarem sobre “os horrores da peste”, mas que não lhe foi possível acompanhar a conversa até o fim. Apenas anos depois, quando o protagonista retorna à pequena aldeia, que a segunda narrativa será revelada.

O homem, que anos antes conversava com seu pai, conta, ao primeiro narrador, a sua própria experiência da epidemia. A segunda história trata-se de uma narrativa emoldurada e narra, em primeira pessoa, o episódio de um rapaz que, com catalepsia,  vê sua noiva, morta em virtude da doença, ser abusada sexualmente por dois coveiros, no cemitério. O horror do episódio necrófilo explicita, como em muitas narrativas góticas, uma visão de mundo negativa da humanidade e de sua capacidade racional: “a dissolução é a glorificação da matéria, o triunfo da animalidade”.

Leia aqui o conto “Violação”

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

3 respostas para “Violação (Rodolfo Teófilo)

  • Em carne viva: corpo, sexo e horror na literatura brasileira (Daniel Augusto P. Silva) | Sobre o Medo

    […] da metade do século XIX ao início do XX. Para tal, esse estudo basear-se-á em narrativas como Violação (1898), de Rodolfo Teófilo, “Maibi” (1908), de Alberto Rangel e “O Juramento” (1932), de […]

  • Charles Ribeiro Pinheiro

    Parabéns William Wilson pela chamada a uma obra pouco lida e rara da literatura cearense e brasileira. Pesquiso a obra de Rodolfo Teófilo há 12 anos (atualmente no doutorado) e seus textos causam um forte impacto aos leitores de todas as épocas. Considero Violação o texto mais forte e mais bem escrito de Rodolfo Teófilo (inclusive atestei isso na minha dissertação de mestrado). O tema é bastante mórbido e usa a história da epidemia de cólera como pano de fundo. Rodolfo é narrador e personagem, mesclando a sua memória com a ficção. Parabéns pelo texto e por disponibilizar para as pessoas. Gostei muito da página de vocês. Charles Ribeiro Pinheiro/Fortaleza/Ceará.

    • William Wilson

      Caro Charles,

      agradecemos seu interesse em nosso trabalho. Que bom que existem outros pesquisadores interessados, ainda, em autores tão pouco estudados. Desejamos que volte sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: