Tessitura macabra: o horror como articulador da textualidade em “The Pillowman”, de Martin McDonagh (Aparecido Donizete Rossi)

Pillowman_1“Desde sua ascenção oficial em 1764, com a publicação de O castelo de Otranto, de Horace Walpole, a ficção gótica, que tem a criação e manipulação das arquiteturas do medo como seus elementos constitutivos, vem se utilizando de dois aspectos essenciais sem os quais a geração do assustador enquanto efeito da textualidade não seria possível: o terror e o horror. Geralmente utilizados como sinônimos nas reflexões teórico-críticas sobre o gótico na literatura e nas artes, uma visada mais atenta sobre os tratamentos estéticos que lhes são dados aponta para a existência de nuances distintivas entre esses dois aspectos.”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: