Cuidado! Cão feroz: os elementos fóbicos em “O cão de Baskerville”, de Sir Arthur Conan Doyle, e “O Cachorro dos Mortos”, de Leandro Gomes de Barros (Alexander Meireles da Silva e Bruno Silva de Oliveira)

The_Hound_of_Baskerville_by_martinorona“Nenhuma temática é própria e exclusiva de nenhum autor ou de um movimento literário, um tema trabalhado no Romantismo no século XVIII pode ser utilizado por um escritor do Simbolismo no início do século XX. Essa retoma de assuntos narrativos não se aplica apenas a um distanciamento temporal, mas espacial também como pode ser percebido no romance O cão dos Baskerville (1902), do inglês Arthur Conan Doyle e no cordel O cachorro dos mortos (1919), do brasileiro Leandro Gomes de Barros. Observa-se pontos de convergência referente a alguns elementos diegéticos das duas obras, tais como o medo da figura do cachorro e a presença do sobrenatural.

[…]

Colocando de lado o enquadramento temporal, o objetivo deste trabalho é destacar e analisar os elementos narrativos que constituem e trabalham para a implementação da áurea fóbica no espaço e do medo nos personagens.”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: