O destino errante de “Paraíso Perdido”, de John Milton, no conto “Nunca aposte sua cabeça com o diabo”, de Edgar Allan Poe (Miriam Andrade)

“ […] este artigo propõe um estudo das relações possíveis e pertinentes entre o gótico na literaturanever_bet_the_devil_your_head_by_watadrag-d48yglx e o insólito, sendo o caráter do insólito lido, segundo Todorov, como estruturador. Nessa perspectiva, o gótico e o insólito se fundem em uma estética que frustra o comum e o ordinário e se abre ao sobrenatural. Essa estética é estudada no diálogo entre a obra de Milton, Paraíso Perdido, e o conto de Edgar Allan Poe, “Nunca aposte sua cabeça com o diabo: conto moral”. Ao dialogar com Milton, Poe não legitima ou reitera o poder da obra do poeta inglês, mas estabelece com ela uma relação de suplementaridade e, por conseguinte, assume seu destino errante, ou sua herança literária, tanto nos aspectos góticos, como dos insólitos.”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: