A natureza como fonte do medo: o efeito sublime em “Os Salgueiros” e “Valsa Fantástica” (Marina Sena)

“A natureza é uma das principais fontes do sublime, por seu caráter magnífico, terrível e incontrolável. A percepção de que ela, bela e perigosa, está muito acima de suas forças e dita as leis de sobrevivência dos homens é, muitas vezes, aterrorizante. O trabalho visa analisar, de modo comparatista, as relações entre natureza, medo estético e efeito sublime nos contos ‘Os Salgueiros’ (1907), de Algernon Blackwood, e ‘Valsa Fantástica‘ (1894), de Afonso Celso. Parte-se da percepção de que a descrição do sublime natural é presente nos dois textos, mas com desdobramentos diversos: no conto do escritor brasileiro, o sublime se constrói a partir de causas estritamente naturais. Porém, na obra do escritor inglês, o sublime desdobra-se em uma série de eventos que são inicialmente tomados como naturais, mas que se revelam, ao decorrer da narrativa, ambíguos e, por fim, francamente sobrenaturais. Tal comparação permitirá exemplificar a tendência ao real da literatura do medo brasileira. Como fundamentação teórica, utilizaremos a teoria do sublime de Edmund Burke, em Uma investigação filosófica sobre as nossas ideias do sublime e do belo.”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: