A emparedada da Rua Nova (Carneiro Vilela)

“Passou-se então uma coisa horrível e que me fez arrepiar os cabelos da cabeça. Dentro do banheiro estava uma pessoa envolta num lençol como se fosse numa mortalha, e a debater-se convulsiva e violentamente. Ao passo que fazia esforços inauditos para desvencilhar-se das prisões que a retinham e para teresaevaerguer-se daquele túmulo, onde a iam enterrar ainda viva, soltava uns gemidos surdos e roucos, de quem está amordaçado.”

Compre aqui A Emparedada da Rua Nova, de Carneiro Vilela

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Uma resposta para “A emparedada da Rua Nova (Carneiro Vilela)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: