O Estigma de Obaluaê: o grotesco enquanto fator de estranhamento em “A Peste”, de João do Rio (Bruno Oliveira Tardin)

“A presente análise propõe-se a desenvolver um breve estudo de caso do fenômeno do ‘estranhamento’ (compreendido enquanto o unheimlich freudiano) e dos traços grotescos presentes no conto A Peste, de João do Rio, publicado originalmente na coletânea Dentro da noite, em 1910. Busca-se compreender também como o senso de horror pessoal é desperto a partir da narração de um surto epidêmico de varíola, e suas funestas consequências – sempre a partir do discurso da personagem Luciano Torres, figura central à trama do conto. A relação, compreende-se, entre tais conceitos é que justamente os traços do grotesco reconhecíveis ao longo do conto operam enquanto agenciadores de um fator de estranhamento que quebra com as expectativas de um ideal, associado à Cultura vigente da Belle Époque carioca, a partir das qualidades do sentir pelo viés narrativo, configurando assim o que se poderia chamar de uma ‘estética do estranhamento’ em João do Rio.”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: