A errância e o gótico em “Ciranda de Pedra” (Guilherme Copati e Adelaine LaGuardia)

“O romance Ciranda de pedra pode ser lido como uma narrativa que coloca a literatura brasileira em diálogo com a tradição do gótico inglês, especialmente por explorar as condições da errância e da orfandade, características das protagonistas de romances góticos pertencentes à tradição inglesa. A errância de Virginia, que a leva a incorporar os terrores ligados à hereditariedade da loucura, à dissolução da família, à educação da criança, à exploração da sexualidade da mulher e à desintegração do indivíduo, permitem, assim, perspectivar as especificidades narrativas do gótico inglês e apontar suas influências nesse romance emblemático de nossa literatura.”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: