A torre do silêncio (Adelpho Monjardim)

fc3dffaaa5ac9ba27930f7a552f58626“Abalado por tantas e violentas emoções, desmaiei. Quando voltei a mim, nada mais vi. O quanto voltara a ser o que era dantes. Já ia alta a madrugada e sem mais demora trarei de fugir dali. Com o tamborete fiz em estilhaços os vidros da janela por onde penetrara o estranho ser, podendo assim galgar o telhado e pelos galhos de uma árvore o solo.

A galope pela estrada de Nioaque, levava ainda, dentro de mim, o horror da noite que vivera. Só mais tarde vim a saber que há quinze anos fora ali assassinado, pelo seu capataz, o fazendeiro José Benitez, sendo o roubo o móvel do crime.

Os mais valentes da região não se atrevem passar às horas mortas por aquele lugar, que ficou conhecido por ‘Casa da Morte’.”

Leia aqui o livro completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: