Um perigo dentro da noite: os monstros urbanos em João do Rio (Pedro Sasse)

“Hoje é fácil perceber a presença desse medo relacionado aos perigos da cidade, seja nas obraScreen Shot 2015-04-03 at 11.59.52 AMs de autores como Rubem Fonseca, seja em sucessos recentes do cinema nacional. Porém, para visualizar um panorama mais amplo dessa estética, pode valer a pena retroceder até os primórdios dessa tradição, ao velho Rio, antes de ser a Cidade Maravilhosa.   Para este trabalho escolhi dois contos da obra que revelam faces bem diferentes do que anda pela noite. De um lado, temos Rodolfo, um trabalhador, noivo, de boa família, que acaba se tornando um maníaco sádico, à busca de vítimas pela rua. Do outro, temos o requintado Barão de Belfort, um homem de poder, rico, frequentador de grandes clubes, porém dotado de um mal: só consegue ter emoções quando as vivencia através de outrem. Sendo assim, busca suas vítimas e as usa, corrompe e manipula, vampirizando suas vidas em busca de prazer. Não desejo aqui fazer uma análise profunda de ambos os textos, mas demonstrar como o agente do medo funciona nas duas obras.”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: