Fontes e Sentidos do Medo como Prazer Estético (Julio França)

“(…) O homem contemporâneo é bombardeado pelo alardeamento constante de que o mundo é um lugar perigoso. Independentemente da efetiva letalidade dessas inúmeras ameaças (bugs do milênC&C101_NothingLeftToFear_1sht_R7_P.inddio, ácaros de tapete, vítimas da doença da vaca louca, fatalidades por causa de alimentos geneticamente modificados, atos terroristas, balas perdidas), elas são tantas, tão disseminadas e tão pouco controláveis por nós que, na ocasião em que nos defrontamos com uma fonte explícita do medo, experimentamos, como comenta Bauman (2008, p.7), um tipo de alívio que sucede ao desconforto e à ansiedade de não se reconhecer o perigo real. Diante de uma ameaça visível e material podemos, ao menos, refletir sobre nossas possibilidades de superá-la. (…)”

Leia o ensaio completo

Anúncios

Sobre William Wilson

"Eu descendo de uma raça que se distinguiu, em todos os tempos, por um temperamento criativo e facilmente irritável; e que, desde a minha infância, provou que eu herdara por completo o caráter de minha família." Ver todos os artigos de William Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: