“Eu adoro o horror”: abjeção e testemunho no conto “O bebê de tarlatana rosa”, de João do Rio (João Paulo Ayub)

000727_g“Para João do Rio, ‘a alma da rua só é inteiramente sensível a horas tardias’. O artigo trabalha a relação entre a linguagem, o testemunho e abjeção no conto ‘O bebê de tarlatana rosa’. Na análise do conto, a Rua e o Carnaval surgem enquanto dimensão existencial e espaço privilegiado de manifestação de aspectos fundamentais da dinâmica da vida do indivíduo e da coletividade.”

Leia o ensaio completo

(*)Esse ensaio foi publicado originalmente na Revisa Gragoatá, v. 21, n. 41 . Republicamos aqui, com autorização da própria autora, com fins puramente acadêmicos.


Romance Gótico e a Obra de Cornélio Penna (Josalba Fabiana dos Santos)

0017b4“O clima de mistério que perpassa a obra de Cornélio Penna (1896-1958) – Fronteira (1935), Dois romances de Nico Horta (1939), Repouso (1948) e A menina morta (1954) – é intrigante. Principalmente porque não existe uma tradição do gênero na literatura brasileira. O que intensifica a curiosidade do leitor e da leitora é o fato de não se tratar do romance gótico tradicional. É verdade que algumas das características dessa estética são encontradas com facilidade: atmosferas penumbrosas e soturnas, narrativas fixadas no passado, ambientes isolados, monstros, fantasmas. Porém, esses elementos por si só não são suficientes para uma classificação rígida. No romance gótico eles têm uma função: dar sustos, deixar o leitor em suspense ou com medo. Na obra corneliana, o mistério encobre com a mesma intensidade que revela: não é um fim, é um meio. Meio que revela dissimulando um estado de violência ocasionado pelo patriarcalismo escravocrata”

Leia o ensaio completo

(*) Esse ensaio foi publicado originalmente nos Anais do XI Congresso Internacional da ABRALIC (2008). Republicamos aqui, com autorização da própria autora, com fins puramente acadêmicos.


Dois romances de Nico Horta (Cornélio Penna)

110743_537“Ela viera da mesma fazenda onde seu pai [o pai de Nico] nascera, e onde se tinham sepultado, lentamente, todas as recordações de sua infância inocente. Havia naqueles olhos, onde rondava uma antiga angústia, a mesma afinidade escondida, o mesmo pedido latente de explicações que ele sempre vira no olhar de seu pai, reprimido e oculto sob aparente hostilidade.”

Compre o livro Dois romances de Nico Horta, de Cornélio Penna


Repouso (Cornélio Penna)

repouso-cornelio-penna-1-edico-d_nq_np_12902-mlb20067978445_032014-f“sentia que dentro dela se passava qualquer coisa de enorme, desmedido, inteiramente fora de seu entendimento. Um mistério hostil, perigoso, nascera e crescia, sem que nada pudesse impedir a sua formação implacável, e invadiria toda a sua vida. Tudo seria modificado, e seu sangue não poderia suportar a presença devoradora daquele ser que a destruiria em febre lenta…”

Compre o livro Repouso, de Cornélio Penna


Crime, exotismo e perversão em João do Rio (Luiz Morando)

demoli_oes“Breve análise de três contos de João do Rio, publicados em Dentro da noite. O estudo destaca-lhes os traços que permitem ler nesse autor as relações entre as novas normas de urbanidade e de cosmopolitismo, vigentes a partir da reforma urbana do Rio de Janeiro, e as marcas de exotismo e perversão manifestas nas situações narrativas e nas personagens.”

Leia o ensaio completo

(*)Esse ensaio foi publicado originalmente na  Revista Aletria, v. 20, n. 3. Republicamos aqui, com autorização do próprio autor, com fins puramente acadêmicos.


Convite: Defesa da Dissertação de Ana Paula A. Santos (UERJ-Capes)

26850169O Grupo de Pesquisa Estudos do Gótico tem o prazer de convidar a comunidade acadêmica e os demais interessados para a defesa da dissertação de mestrado em Teoria da Literatura e Literatura Comparada da aluna ANA PAULA A. SANTOS (UERJ-Capes), intitulada:

O GÓTICO FEMININO NA LITERATURA BRASILEIRA: UM ESTUDO DE ÂNSIA ETERNA, DE JÚLIA LOPES DE ALMEIDA

Data: 14 de março de 2017

Horário: 14h

Local: Instituto de Letras da UERJ, campus Maracanã

Banca:

Prof. Julio França (UERJ – orientador);
Prof. Fernando Monteiro Barros (UERJ/FFP);
Prof.ª Anna Faedrich (CEDERJ/UFF)


A estética gótica na literatura e no cinema (Alex Martoni)

nosferatu-1922-5“Este trabalho tem como objetivo pensar sobre as especificidades da estética gótica na literatura e no cinema. Nessa perspectiva, busca-se identificar e analisar o conjunto de signos visuais e auditivos que singularizam essa modalidade ficcional. Intenta-se, ainda, compreender suas formas de recepção, tanto no âmbito tradicional, suscitando o medo, quanto nos novos sentidos que as mídias contemporâneas conferem a essa expressão estética.”

Leia o ensaio completo

(*) Esse ensaio foi publicado originalmente nos Anais do XII Congresso Internacional da ABRALIC (2011). Republicamos aqui, com autorização da próprio autor, com fins puramente acadêmicos.